Hospital Regional promove quinto módulo de capacitação para técnicos e enfermeiros da região de Paragominas
2 de outubro de 2018
Checagem eletrônica aprimora atendimento na UPA e é destaque na mídia
8 de outubro de 2018

HGI: recém-inaugurado, hospital passa agora por processos de higienização e calibragem de equipamentos

Com a presença do governador Simão Jatene, foi inaugurado, na tarde da última sexta-feira (28), o Hospital Geral de Ipixuna (PA), que vai oferecer assistência de baixa e média complexidade aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) de 23 municípios da região do Capim, no nordeste paraense, o equivalente a uma população estimada de 800 mil habitantes. O hospital passa agora pelos processos de limpeza, higienização e calibragem dos equipamentos, devendo iniciar suas atividades no próximo dia 15, com os serviços ambulatoriais de especialidades, e a partir do dia 22 com o atendimento médico no pronto-atendimento e cirurgias. “Estes procedimentos são necessários e essenciais para que possamos iniciar os atendimentos com qualidade e segurança aos usuários”, informou o diretor executivo Júlio Garcia.

O hospital representa um investimento no valor de R$18.215,092,79 e faz parte do programa de descentralização e requalificação dos hospitais municipais, que viabiliza obras de construção, reforma e ampliação de hospitais de pequeno porte, em parceria com os municípios, assim com a aquisição de equipamentos, para que atendimentos de média complexidade possam ser realizados nos próprios municípios.

Os usuários contarão com os serviços de cirurgia geral e ginecológica, clínica médica e ambulatório de especialidades, entre elas, neurologia, ortopedia, infectologia, cirurgia geral, ginecologia, urologia, vascular. A unidade é composta por 20 leitos, e inclui, no regime de 24h, os serviços de cirurgia geral, anestesia e clínica médica com o suporte de exames de raios-x, laboratório de análises clínicas, ultrassonografia e eletrocardiograma.

O HGI é mais uma unidade administrada pelo INDSH, em parceria com o Governo do Pará por meio da Secretário Estadual de Saúde (Sespa). Ao todo, já são sete projetos no Pará. “Nós temos trabalhado forte na melhoria da assistência à saúde. Todos os projetos têm foco na gestão profissional, engajamento da equipe multidisciplinar na assistência e implantação os padrões de segurança e qualidade da certificação (acreditação)”, declarou o Diretor Técnico do INDSH, José Ribamar Branco, representando a presidência do instituto.

O diretor executivo do HGI, Júlio Garcia, ressaltou que o hospital prestará um atendimento referenciado, ou seja, atenderá apenas pacientes com o perfil de baixa e média complexidade por meio do Sistema de Regulação Estadual (SER). “É importante que a população entenda que o HGI não é um hospital de livre demanda, e que para receber o atendimento, os pacientes precisam antes passar pelo departamento de regulação do seu município que irá fazer o encaminhamento para o hospital, mediante a avaliação do perfil do paciente, bem como, a disponibilidade de leitos”, explica.

Solenidade – O governador Simão Jatene contabilizou os avanços no Estado.  “Quando assumimos o governo do Pará, existiam apenas três grandes hospitais de média e alta complexidade, todos três em Belém (Santa Casa de Misericórdia, Hospital Ophir Loyola e Hospital das Clínicas Gaspar Viana), então nós iniciamos a política de regionalização dos hospitais, descentralizando o atendimento à saúde, e espero, até o final deste mandato, termos saído de três para 20 unidades entregues à população”, declarou.

A prefeita Katiane Cunha agradeceu e disse que a chegada do HGI representa um grande avanço para o município. “É um hospital belíssimo, muito bem equipado, e a gente fica muito feliz porque a nossa população não precisará mais se deslocar para outras cidades para receber os serviços que agora serão oferecidos aqui”, enfatizou.

Morador de Ipixuna do Pará há 25 anos, o autônomo, Manoel Ivan Alves Monteiro (45), acredita que com a chegada do HGI muitas vidas serão salvas. “Eu passei pela experiência de perder um sobrinho, vítima de acidente de trânsito, por falta de atendimento médico especializado em Ipixuna. Ele morreu na ambulância, a caminho de Belém”, conta.  “Esse hospital aqui representa tudo de bom para o município, agora a gente tem o atendimento bem próximo, isso facilita muito a nossa vida, é excelente”, encerra.

 

Os comentários estão encerrados.