Gestão Ambiental

O INDSH não separa os conceitos de gestão hospitalar e respeito ao meio ambiente, considerando que devem fazer parte do mesmo processo e tendo igual peso por parte do administrador.

Por que adotar o lema ‘Respeito à Vida'

Ao adotar o lema ‘Respeito à Vida’ – e, mais do que isso, incluí-lo na sua logomarca – o INDSH firmou uma regra de conduta. É assim que o instituto pretende conduzir suas ações e o que espera de seus colaboradores, fornecedores e parceiros em geral.

Os nove princípios biocêntricos praticados pelo INDSH

  • 1. Praticar sempre a abordagem sistêmica.
  • 2. Promover o consumo racional dos recursos renováveis e não renováveis.
  • 3. Incentivar o consumo consciente.
  • 4. Gerenciar todos os resíduos produzidos.
  • 5. Gerenciar os impactos dos resíduos no meio ambiente.
  • 6. Buscar sempre novos conhecimentos.
  • 7. Valorizar, conservar e preservar as riquezas regionais.
  • 8. Promover a liderança inovadora e participativa.
  • 9. Ser agente de educação ambiental, incentivando sempre as reflexões.

Projetos implantados

Selo Ouro FGV/SP

O INDSH administra os únicos hospitais públicos do país certificados pela FGV em divulgação de Gases de Efeito Estufa.

As unidades administradas pelo INDSH em todo país possuem o Selo Ouro outorgado pelo Centro de Estudos de Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGV/SP) pela divulgação de relatórios de emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE).

São os únicos hospitais públicos do país a possuírem tal certificado, certificados com base Greenhouse GAS Protocol, principal metodologia utilizada para estabelecer normas de contabilização e reporte de emissão de GEE, a partir de uma iniciativa multi-stakehoder, envolvendo ONGs, governos e outras entidades reunidas pelo World Resources Institute (WRI), a partir de 1998.

Hortas orgânicas

Horta orgânica garante dieta de pacientes

O projeto de hortas orgânicas é desenvolvido em algumas unidades administradas pelo INDSH, supervisionada por nutricionistas, com o objetivo de fornecer ingredientes saudáveis para colaboradores e pacientes, conforme a produção alcançada. É o caso do Hospital Regional Público do Marajó, em Breves (PA).

As unidades de Paragominas e Breves, no Pará, implantaram projetos de hortas orgânicas, com objetivo de incluir esses alimentos nas dietas de pacientes e colaboradores. Confira os detalhes abaixo.

Hospital Regional Público do Marajó – Breves (PA)

A horta do HRPM é mantida desde 2012, em área do próprio hospital, em uma estufa coberta, com cultivo de legumes e verduras livres de agrotóxicos. Os produtos colhidos são utilizados na alimentação de pacientes, colaboradores e visitantes.

Hospital Regional Público de Paragominas (PA)

O projeto implantado pelo HRPL, em 2017, tem melhorado a alimentação servida aos colaboradores, usuários e acompanhantes, com a utilização de hortaliças frescas e 100% naturais cultivadas na horta própria, estrategicamente construída nas pequenas áreas do hospital e em espaços suspensos.

Além de oferecer produtos 100% orgânicos, saudáveis e mais saborosos, a horta nos trará redução nos custos com alimentação, que poderão ser investidos em outros serviços em benefício dos colaboradores e usuários.